21 de janeiro de 2010

Again?

Não vi o O. hoje (Personagem Passageira). Por um lado ainda bem, porque ia ficar nervosa certamente. Não me saiu da cabeça durante este tempo todo. Passaram pouco mais do que 24h desde que estive com ele. Ainda não caí em mim. Aquela docura do beijo dele, a curiosidade de saber como é que ele é para além daquela pequena loucura.. Queria-o apanhar num quarto, com o relógio parado, com a porta trancada. Eu, com tesão, com vontade de me mostrar como felina e tirar a capa de quem só diz< que faz e fazer mesmo! Ele, igual a si mesmo, mais ajuizado do que eu, mas pensativo, com "é melhor pararmos..."... Mas é isso que me deixa doida. Apetece-me que eu lhe apeteca. Duvído muito que voltemos a ter mais alguma coisa nos próximos tempos. Sei que só quando eu não tiver uma aliança é que ele vai ficar mais descansado e à vontade.
Mas doida, doida, é o G. que me põe. Ui, esse nem comento...Mas, se pudesse, juntava detalhes deles num só.

O sentimento de pecado do G., as mãos (lindas, lindas, lindas...), a maneira intensa como ele me deseja, aquele corpo, aquela boca, aquele piercing no mamilo mesmo à espera de ser acaríciado devagarinho.. Como eu adoro aquilo... Só eu sei as coisas ordinárias que me passam pela cabeça quando passas por mim... Estou sempre a pensar no que te vou fazer quando estivermos outra vez juntos. Há química? Um bom bocado.

O sabor do B., ficava tempos e tempos seguidos só a passar-lhe a lingua pelo corpo até lhe chegar ao sexo, onde me dedicava a 100%, querendo-o só para mim, sendo egoísta, deixando-o ir ao céu e voltar. Queria a maneira ordinária e louca com que ele me trata, com que ele me chama nomes como sabe que adoro enquanto me vai dando, com força, até me conseguir ver completamente arrasada no meio da cama, disfrutando ofegantemente o ar que dificilmente consigo respirar. Mas, principalmente, queria o sentimento que lhe tenho, por mais pessoas com quem esteja, como o dele, não vou ter mais. Foi o meu primeiro, em tudo. O único a quem me entreguei pela primeira vez, sem medos, o único por quem chorei de amor. Há química? Muita mesmo.

Queria o mistério do O., a calma, a provocação e, principalmente, aqueles beijos... Encaixamo-nos na perfeição, num momento mais-que-único, apetecendo estar num quarto, às escuras, dentro da cama... Há química? Talvez, mas mais suave.

Resumindo, eu muito sonho!!

-----


Ainda hei de dar uma valente foda ao som de Benny Benassi.

5 comentários:

MisterCharmoso disse...

Cada vez que te leio vejo-te mais parecida comigo. Tantos e sentes-te cada vez melhor. Será?

El Solitario disse...

"O sonho comanda a vida,,,"
já dizia A. Gedeão

adoro essa tua certeza de que não sabes o que queres,,,

; )

sentindo.TE disse...

colhemos coisas boas em cada um e construimos o sonho... perfeito!

Ysl disse...

Faz o que te apetece.. e vive.
Beijos

Bernardo Lupi disse...

Os teus textos requerem muita calma na leitura. Mas a confusão vai-se desvanecendo! :)

Excelente banda sonora...